Essa é a historia da catadora de lixo e seu filho de 11 anos que está encantando a internet no mundo todo

De acordo com o último levantamento do IBGE existem cerca de quase 13 milhões de analfabetos no Brasil. A maioria dessas pessoas tem o desejo de sair dessa estatística, como é o caso de dona Sandra Maria de 42 anos de idade, que nem o seu nome sabia escrever, pois começou a trabalhar desde muito nova, não tendo condições de frequentar uma escola.

Sandra foi abandonada por sua mãe e sua avó materna lhe entregou para a família que a criou, porém essa família colocou ela para trabalhar muito cedo e não a deixou estudar, além de trabalhar como domestica, ela também ajudava a família no plantio e no cultivo, e se sobrasse tempo ainda triturava mandioca. Ao completar 12 anos de idade, ela fugiu de casa, procurou sua genitora e foi mais uma vez rejeitada.

Sem ter para onde ir ela parou no lixão, lá conheceu um homem e resolver viver com ele, casaram e desse relacionamento nasceram 3 filhos, porém Sandra não era feliz, pois sofria violência domestica. Não aguentando mais ser violentada pelo marido, Sandra resolveu sair de casa, levando seus filhos.

A mãe das três crianças tinha dificuldade pra tudo, era difícil até pegar o ônibus, por não saber ler…Sandra começou a catar materiais recicláveis nos lixos para manter seus filhos. Um dia Sandra precisou de documentos e foi até o cartório para tira-los, levou consigo seu filho Damião de 11 anos de idade. Como ela não sabia assinar seu nome, teve que sujar todos os dedos na tinta, Damião ficou com pena da mãe.

Damião resolveu ensinar sua mãe a ler e escrever, contou a historia de vida de sua mãe para sua professora, que doou livros para ajudar Damião a realizar o sonho. Sandra e Damião leram 107 livros juntinhos, todos emprestados pelo colégio. Ela encontrou alguns livros no lixo também, e coleção de livros ficou ainda maior. O livro mais amado por ela é “Ninguém nasce genial”.

A escola doou lápis, borracha, canetas e um notebook para Damião e sua mãe. Sandra conta que, a sua preferência pelo livro “Ninguém nasce genial”. se dá porque o tempo todo ela achou que não tinha mais tempo para aprender coisas novas, mas o tempo mostrou para ela que tudo é possível quando a gente sonha e corre atrás.