Luto no Brasil: Assessor atira no ex-governador, no centro de Vitória

O ex-governador do Espírito Santo, Gerson Camata, de 77 anos, foi assassinado na tarde desta quarta-feira (26).

Um crime deixou o cenário político do Brasil de luto, na tarde dessa quarta-feira, dia 26 de dezembro de 2018. O ex-governador do Espírito Santo, Gerson Camata, de 77 anos de idade, foi assassinado na Praia do Canto, em Vitória, em frente a um restaurante, próximo à esquina das ruas Joaquim Lírio e Chapot Presvot.

A Polícia Militar do Espírito Santo repassa as informações de que o ex-governador foi atingido por disparos de revolver, morrendo ali mesmo no local, chegou a ser atendido pelo Samu 192, mas não obtiveram sucesso.

Ainda de acordo com as informações, o crime tem características de execução, o autor dos disparos foi preso em flagrante, ele era ex-assessor de Camata, e nesse momento presta depoimento no Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa.

Amigos e políticos emitem nota de pesar a todo instante pelo falecimento do ex-governador do Espírito Santo, nas redes sociais há grande comoção e lamentos.

“É lamentável que um homem como ele, que tanto contribuiu para o desenvolvimento do nosso Estado, tenha perdido a vida de forma tão trágica. Nos despedimos hoje, com muita tristeza, desse líder carismático e agregador, que fez história no Espírito Santo. À família, meus sentimentos e minha solidariedade nesse momento de dor”. Disse Renato Casagrande do PSB.

O ex-senador Gerson Camata, que por 24 anos representou, com destaque, o Espírito Santo no Senado Federal, depois de construir sólida carreira política como vereador, deputado estadual e governador. Nossa solidariedade aos seus familiares, amigos e ao povo capixaba”. Em nota, Eunício Oliveira, presidente do senado.

Nos solidarizamos com todos os capixabas, familiares e amigos pela perda de forma trágica e violenta do ex-governador Gerson Camata, um dos mais importantes quadros do partido e do processo de redemocratização do País. Camata teve sua trajetória marcada pelo compromisso com seu Estado, tendo sido um dos senadores mais atuantes ao longo de mais de 20 anos de mandato”. Declarou o MDB.

O senador Magno Malta (PR), que está em Israel, disse que recebeu com tristeza a notícia e lamentou a morte de um líder político importante. “Estou triste e muito abatido com a morte do Camata”.