”Me sentindo acabado por não ter conseguido tirar todos”, disse sobrevivente após trágico incêndio no Flamengo

O adolescente conseguiu acordar dois colegas na hora do incêndio e se lamentou por não ter conseguido salvar mais.

Felipe Cardoso, de 15 anos, é um dos sobreviventes do trágico incêndio que acometeu o centro de treinamento do Flamengo, conhecido como Ninho do Urubu, na madrugada dessa sexta-feira (8). Felipe era um dos jovens que dormia no alojamento na hora do acidente e conseguiu escapar por pouco, no entanto, o jovem fez um desabafo em sua rede social que deixou os internautas comovidos, Felipe lamentava por não ter conseguido salvar os colegas e que agora só quer esquecer as cenas de horror que viveu.

“Me sentindo acabado por não ter conseguido tirar todos. Por que, meu Deus? Estou bem, por pouco não estaria vivo, Deus é maravilhoso. Luto eterno. Só quero esquecer as cenas”, disse ele em uma publicação.

Ex-jogador do Santos, ele estava no clube há menos de uma semana. Três dias atrás o jovem comemorou com alegria sua chegada ao Flamengo:

“Gratidão é a palavra. Hoje inicia uma nova página em minha história, queria agradecer a minha família, a empresa e o Flamengo pela confiança, feliz em poder fazer parte do maior do Brasil. Que Deus abençoe mais uma temporada”, disse ele.

O acidente deixou 10 mortos e três feridos, os feridos foram encaminhados a hospitais do Rio de Janeiro e são eles: Cauan Emanoel Gomes Nunes, de 14 anos, Francisco Diogo Bento Alves, de 15, e Jonathan Cruz Ventura, também de 15.

As chamas atingiram o alojamento onde dormiam os adolescentes de 14 a 17 anos, o pai de Felipe contou que o filho acordou por causa do cheiro de fumaça, ao perceber o que estava acontecendo, teve tempo apenas de acordar dois meninos que dormiam no mesmo quarto e eles escaparam por pouco.

“Ele acha que foi por causa do ar-condicionado. Ele conseguiu acordar dois meninos, que também estavam no quarto, e fugiu com eles, mas os outros não acordaram”, contou o pai.

O pai de Felipe informou que o filho está bem apesar do susto e que o Flamengo estaria prestando toda a assistência necessária às vítimas:

“Só arranhou o braço na porta quando correu. Está abalado e nervoso por causa dos colegas e familiares. Eles sonham com a oportunidade de jogar futebol desde pequenos, aí tem um fim trágico assim. Abala demais. Não queria estar na pele deles”, disse Alex.