‘Nunca mais serei a mesma’, afirma aos prantos a mãe de Thiago, morto pela PM em SP

O fato ocorreu na véspera do Ano Novo.

Em plena véspera de Ano Novo essa família foi surpreendida com essa trágica notícia, Neuma Maria Celso não consegue aceitar a barbaridade que fizeram com seu filho Thiago Celso Santos, de 17 anos de idade, a família reside em São Paulo, precisamente na região metropolitana.“Estou acabada. Eu nunca mais serei a mesma”, declara inconformada a mãe do jovem assassinado.

O jovem foi enterrado na manhã de quarta-feira, dia 02 de janeiro, sobe muita comoção, choro desesperador de familiares e muita revolta e tristeza de amigos, no cemitério Santo Antônio, em Osasco. “Mataram o meu filho, mas sei que a justiça de Deus nunca falha”, lamentou a mãe.

Em entrevista, o pai de Thiago contou que seu filho saiu de casa e como não voltou, eles procuraram a delegacia que responde pela região onde moram, depois de um certo tempo, começaram as buscar em hospitais, e no IML, o corpo de Thiago já estava no Regional de Osasco. “Passaram-se mais de 12 horas até a gente encontrar ele”, contou. “Foi uma busca incessante pra pelo menos dar tchau pro meu filho”. Chorou desesperadamente, a mãe de Thiago, assim como toda a família, estão inconformados.

O jovem de apenas 17 anos, foi executado próximo de sua casa e ninguém viu, dois policiais, Fábio e Mike, atiraram em Thiago, nas proximidades do km 16 da rodovia paulista. Ao deporem, os dois policiais negaram as acusações e justificaram a ação como legítima defesa, dizendo que o rapaz havia atirado contra eles na rodovia.

Além da dor da morte de Thiago, a mãe ainda terá que reviver essa cena em todo romper de um novo ano. “Estávamos nos preparando com alegria para receber o Ano Novo. Agora só tem dor”. Revela dona Neuma.

A mãe aos gritos e apoiada em amigos deu seu último adeus ao filho tão amado por ela, agora todos clamam por justiça. “Eles (PMs) tem que pagar por isso”, aos gritos disse. “Podíamos começar o ano com outra notícia. Agora não tem mais nada disso”, disse o pai de Thiago, ao enterrar seu filho de 17 anos de idade, assassinado no último dia de 2018.