Pediatra denuncia vídeos no Youtube Kids que ensinam crianças a tirar a própria vida

Alguns vídeos voltados ao público infantil ensinam e induzem a criança a tirar a própria vida.

Com o avanço da tecnologia, temos presenciado o acesso precoce de crianças aos meios de comunicação. É extremamente importante que os pais vigiem todo conteúdo que os filhos acessam na internet, todos os aplicativos, vídeos e jogos.

Desde 2015, existe a plataforma ‘Youtube Kids’, o aplicativo traz conteúdo de acesso especial para o público infantil. Porém, a inteligência artificial, responsável em proteger o conteúdo que é liberado para as crianças, não tem funcionado de forma correta, não percebendo a existência de conteúdo impróprio.

A pediatra, Drª Free Hess, fez uma denúncia em seu blog pessoal, alertando aos pais a existência de vídeos perturbadores, no aplicativo. Em um dos vídeos voltado para as crianças, em determinado momento, é interrompido, aparece um homem usando óculos escuros, que ensina e incentiva as crianças a cortarem os pulsos.

O conteúdo era mesmo perturbador, o homem, com identidade não revelada, atuava levando o assunto como se o conteúdo não passasse de uma sutil brincadeira, ele afirmava que caso o corte não fosse profundo e no sentido do braço, não se teria o resultado esperado. Após receber inúmeras denúncias, o YouTube removeu este vídeo, porém, ele foi repostado por um outro canal.

Ao lembrar de seus filhos, a pediatra relata que ficou “muito brava e frustrada”, por encontrar este tipo de conteúdo no aplicativo YouTube, em seu consultório ela atende muitas crianças que sofrem com este tipo de problema, que para ela, sem dúvidas é relacionado com o que as crianças veem.

“Eu sou pediatra e cada vez mais vejo crianças com problemas de automutilação e tentativas de suicídio. Não tenho dúvidas de que as mídias sociais e coisas como esta estão contribuindo”, disse a pediatra.

Em seu blog pessoal, a Drª Free Hess alerta para que os pais verifiquem o conteúdo que os filhos estão tendo acesso, ela relata o que considera ser um conteúdo ‘perturbador’, informando sobre vídeos infantis que mencionam e induzem assuntos como o suicídio, tráfico de seres humanos, violência armada e doméstica.

Um dos conteúdos que despertam a atenção, é criado como o jogo ‘Minecraft’, onde simulam o tiroteio em um ambiente escolar, atrocidade que acontece comumente nos Estados Unidos.

A pediatra implora para que haja maior controle e mais rigorosidade em relação aos vídeos no aplicativo Youtube Kids, e, para que os pais controlem tudo o que chega de informação aos filhos.