Pesquisa mostra que mulheres com câncer possuem 6 vezes mais chances de serem abandonadas pelos parceiros

A pesquisa foi mostrada no programa Hoje em Dia.

O programa Hoje em Dia mostrou recentemente uma reportagem falando sobre a doença que mais mata no mundo inteiro, o câncer. É extremamente difícil lidar com a doença e não são muitos os casos em que a pessoa consegue ser capaz de vencer a dura batalha.

Porém, o objetivo do programa era retratar os abandonos de homens e mulheres, que deixam a parceira ou o parceiro após a descoberta da doença. O apresentador mostrou uma pesquisa americana realizada na Universidade de Stanford, onde os números mostram que uma mulher possui até 6 vezes mais chances de ser abandonada por seu companheiro quando enfrentando o câncer.

O estudo analisou a vida de 515 pessoas com câncer ou esclerose múltipla, uma doença que priva os movimentos de uma pessoa. A conclusão foi de que 11,6% das pessoas se separam, 20,8% de separação quando as mulheres são as doentes e apenas 3% quando são os homens.

O câncer é uma doença extremamente difícil de ser batida, e para que alguém seja capaz de o vencer, precisa de todo o apoio necessário. Por esta razão muitas mulheres se perdem ao serem abandonadas pela pessoa que mais amam e por quem elas jamais esperavam tal atitude.

A reportagem ainda traz o caso de uma jovem fotógrafa que morava em Fortaleza, e após uma viagem para visitar a querida mãe, decidiu realizar alguns exames básicos para tirar a dúvida sobre qualquer problema com a saúde. A mulher descobriu ter um câncer e avisou o marido por telefone.

O casamento só continuou por mais 1 mês, tempo suficiente para que o parceiro pedisse a separação e deixasse a doente em uma situação delicada. Porém, o caso da fotógrafa é de superação, ela não se deixou abalar e iniciou o tratamento de quimioterapia.

Contou também com os cuidados da amada mãe que ficou ao seu lado todo o tempo. Após fazer diversas operações e perder os cabelos, a jovem conseguiu vencer a batalha contra o câncer e voltou a ter uma vida mais tranquila.

Ao programa Hoje em Dia, alegou que se sente orgulhosa de quem se tornou hoje e que não precisou de seu antigo parceiro para nada.