Seria Deus? Michael Schumacher acordou de coma profundo; detalhes da recuperação

O alemão mais querido e respeitado de todos os tempos está emocionando o mundo com sua recuperação.

O alemão mais querido e respeitado do mundo todo, ex-piloto, e um dos maiores campeões de corrida de Fórmula 1, Michael Schumacher, de 49 anos de idade, estava há cinco anos em coma num leito adaptado em sua residência, após ser lamentavelmente acidentado quando aproveitava suas merecidas férias ao lado de Mick, seu filho, nos Alpes suíços.

Nesse dia pai e filho estavam se divertindo em agradecimento ao bom ano de 2013, já era dezembro e a família comemorava todas as vitórias por eles vividas, mas nesse dia resolveram compartilhar juntos de uma aventura, e foi ai que Schumacher teve sua vida virada de ponta cabeça, ao bater em uma rocha numa das voltas de esqui.

Por esses dias, todo o mundo foi surpreendido com a maravilhosa notícia do início de uma maravilhosa jornada de recuperação do alemão, ele saiu milagrosamente do coma e respira de forma absolutamente natural.

A notícia se espalha e todos vibram com a possibilidade de em breve ouvir os relatos de como foi todo esse tempo em coma, o que sentiu e o que ouvia durante esse sono profundo. Michael vivia vegetando e agora está de volta a vida.

Um dos maiores representantes jornalísticos mundialmente falando, o jornal Daily Mail, foi portador da novidade, nele consta a informação de que um parente próximo do ex-formula 1, declarou que o ex-piloto está no “processo de sair da cama e ir para a cadeira de rodas e que ele entende o que ocorre ao redor. Quando colocamos na cadeira de rodas de frente para as montanhas e para o lago, por vezes o Michael chora”, disse e emocionou o mundo com essa revelação.

Mesmo com os primeiros gestos conscientes e a excelente melhora, Schumacher ainda inspira cuidados e continuará tendo toda assistência médica e da equipe de enfermagem, que custam 50 mil libras semanais. O que seria 300 mil em reais por semana com gastos de cuidados médicos.

É sabido que o cérebro de Michael sofreu graves danos, que o deixou impossibilitado de se expressar, ficou por anos sem falar e sem se locomover, passou todo esse tempo sob os cuidados de Corinna Betsch, sua esposa, na mansão do casal que fica na Suíça.

A luta e perseverança dele está servindo de inspiração para o mundo e principalmente para a ONG Keep Fighting, que se empenha em disseminar experiências de superação e resiliência para as pessoas que vivem momentos de dificuldade na vida.